Rádio Ponto News
Play Store
Domingo, 22 de Maio de 2022 23:40
63 98426-4893
Internacional Mundo

Bolsonaro faz visita a Putin, incomoda a União Europeia e se consolida como grande liderança mundial

A Suécia já ameaçou voltar atrás em acordos diretos, e o próprio secretário de estado americano questionou a aproximação com os russos.

20/01/2022 18h30
Por: Redação Fonte: Victor Vonn Serran
Foto Divulgação
Foto Divulgação

O anúncio da visita de Bolsonaro a Putin incomodou a União Europeia.

Fica nítido que além das questões relacionadas ao BRICS, algo mais vai ser costurado entre o líder russo e o brasileiro.

Jair sabe que desde Khrushchev, a Rússia não tem mais delírios comunistas e que o Putin de hoje só quer uma nação soberana.

Sabe também que a OTAN é usada pelos globalistas para criar uma governança mundial através da agenda 2030, e que acaba sendo vital a ideia de construir um grande bloco de resistência, baseado no atual Consenso de Genebra.

Macron pediu para que os blocos europeus começassem a enxergar as questões climáticas como assuntos de segurança. Embora não tenha nada aberto, é quase certo que o alvo futuro será o Brasil, que através das manobras ligadas as pautas verdes, terá sua soberania ameaçada por alguns países que pertençam ao tratado.

A Suécia já ameaçou voltar atrás em acordos diretos, e o próprio secretário de estado americano questionou a aproximação com os russos.

O palpite é que os movimentos agora são de neutralidade, mas tudo acordado com antecedência com Putin. Bolsonaro sabe que ao fortalecer o diálogo com os russos, ele também modera os planos de expansão da China aqui no Brasil.

Na volta, o presidente vai passar na Hungria, e encontrar Viktor Orban, que é modelo de governo para o brasileiro. O país também passará por eleições, e a troca na aquisição de informações de interesse mútuo pode fortalecer a ambos.

A cadeira que o Brasil tem agora na ONU, pode pesar nas possíveis sanções que os europeus querem aplicar nos russos, sendo esse o momento perfeito para fazer reivindicações para que os globalistas diminuam suas críticas sem fundamento sobre a Amazônia.

O Brasil é o reservatório de água do mundo, e todas as nações sabem que as guerras do futuro não serão por petróleo.

A reeleição do presidente será vital, pois a exemplo de Biden, os oportunistas adoram uma falsa bandeira para agir de acordo com seus interesses.

E isso é o que mais se tem na geopolítica de hoje.

Victor Vonn Serran

Articulista

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Opinião Ponto e Vírgula
Sobre Opinião Ponto e Vírgula
Onde o leitor tem a vez
Ele1 - Criar site de notícias