Quinta, 21 de Outubro de 2021 04:20
63 98426-4893
Esportes Esportes

Os melhores pilotos brasileiros de MotoGP de todos os tempos

MotoGP, considerada “a Fórmula 1 de duas rodas”, a tradição de resultados brasileira é mais modesta.

12/10/2021 13h30
Por: Redação Fonte: Autoracing
Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Brasil é um país fanático por automobilismo e motovelocidade, o que se reflete nas grandes audiências e receitas geradas pelos mercados de transmissão e publicidade das competições, e também pelo número de praticantes e de resultados atingidos.

 

No caso principalmente do automobilismo, o Brasil é reconhecido internacionalmente como uma escola respeitável de pilotos, que já obtiveram resultados expressivos em diferentes categorias, como Fórmula 1, Fórmula Indy e Fórmula 3 e geraram um público fiel das modalidades no país, como se pode observar na Betmotion

No caso da motovelocidade e sua principal categoria, a MotoGP, considerada “a Fórmula 1 de duas rodas”, a tradição de resultados brasileira é mais modesta. O país teve poucos pilotos de destaque na categoria, sendo que o último deles, o paulistano Alexandre Barros, não corre desde 2007. 

Enquanto aguardamos que um próximo nome, entre os diversos jovens brasileiros que competem nas divisões inferiores internacionais, possa dar continuidade ao legado de Alex Barros, apresentamos um pouco dos principais brasileiros a correrem pela MotoGP. 

Adu Celso

 

O nome de Eduardo Celso Santos, mais conhecido como Adu Celso, está eternizado na história da motovelocidade brasileira. Nascido em São Paulo e amigo de infância de Emerson Fittipaldi, Adu foi o primeiro brasileiro a vencer uma etapa de um mundial de motovelocidade, antes mesmo da categoria se chamar MotoGP.

Tendo largado na décima posição com sua Yamaha TZ 350, Adu Celso venceu a última etapa do campeonato de 1973, disputada na Espanha, terminando esse Mundial na sétima colocação. 

Após um acidente de carro, ficou um período afastado das corridas, e não voltou a ter o mesmo desempenho até sua aposentadoria, em 1979. Ainda disputou corridas de automobilismo nos anos 1980. Morreu em 2005, aos 59 anos.  

Edmar Ferreira

Campeão brasileiro na categoria 350, Edmar Ferreira participou das edições de 1975 e 1976 do campeonato Mundial, chegando a obter um sexto lugar como melhor posição. Encerrou tanto o Mundial de 1975 quanto o de 1976 na 23ª posição.

Antônio Jorge Neto

 

Com diversos títulos em nível brasileiro, Antônio Jorge Neto disputou provas de 250 e 350 durante o Mundial de 1982. Sem condições de patrocínio para bancar sua permanência, voltou ao Mundial apenas em 1985. Terminou o Mundial de 1982 250 na 18ª colocação, ano em que chegou a terminar o GP da Itália na quarta posição. Entre 2003 e 2007 disputou o campeonato brasileiro de Stock Car.

César Barros

Irmão de Alexandre Barros, Cesar estrou no Mundial de MotoGP em 1997, quando terminou o Grande Prêmio do Brasil 125 na 22ª posição. Dois anos depois, terminou o mesmo GP em 23º lugar, mas surpreendeu por fazer um bom tempo no primeiro treino oficial, no qual atingiu a sétima posição. 

Na categoria 250 Cesar estrou no GP Brasil de 2000, correndo com uma Honda. No ano seguinte, em 2001, disputou todo o Mundial com uma Yamaha, mas não marcou pontos no campeonato. Abandonou as pistas em 2003.

Alexandre Barros 

Por fim, o piloto mais importante e vitorioso entre os motociclistas brasileiros, Alexandre Barros, segundo e último brasileiro a vencer corridas em um Mundial de MotoGP, tendo sido o primeiro a vencer na categoria principal da modalidade. 

Estreou em um Mundial em 1986, aos 15 anos, quando correu na categoria 80cm³. Chegou à principal categoria da MotoGP em 1990, quando, aos 19 anos, se tornou o então piloto mais jovem a competir na categoria, e permaneceu nas 500cm³ até 2007. 

Sua primeira vitória aconteceu no GP da Espanha, em 1993, exatamente vinte anos depois do também brasileiro Adu Celso ter vencido a prova nas 350 cilindradas. Ao total foram sete provas vencidas, e 20 temporadas em atividade. 

Concluiu o Mundial cinco vezes na quarta colocação, nos anos de 1996, 2000, 2001, 2002 e 2004. Além da vitória na Espanha, sua primeira, venceu os GPs de Suzuki, Holanda e Alemanha, em 2000, da Itália, em 2001, do Japão e de Valencia em 2002 e de Portugal em 2005.

Nascido em São Paulo, no ano de 1970, Alex Barros conquistou ao todo 32 pódios na categoria principal da MotoGP. O primeiro deles aconteceu em 1992, no Grande Prêmio da Holanda, que o brasileiro terminou em terceiro lugar. 

Entre 1995 e 2002, atuou por equipes privadas da Honda, tendo sido contratado pela equipe oficial da Yamaha em 2003. Em 2004, substituiu o lendário Valentino Rossi na equipe oficial da Honda. Em sua última temporada, em 2007, disputou o Mundial de Motovelocidade pela Pramac D´Antin, um braço da italiana Ducati.

Ao total, incluindo 80, 250 e 500 cilindradas, Alex participou de 276 corridas na MotoGP.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias