Segunda, 29 de Novembro de 2021 15:18
63 98426-4893
Política Opinião

Os fracassados se unem: Moro, MBL, Doria e Mandetta

Em pouquíssimo tempo, Moro destruiu toda a narrativa fantasiosa dos perfumados que se dizem arrependidos de votar em Bolsonaro.

22/11/2021 09h30
Por: Redação Fonte: Redação
Foto Divulgação Reprodução
Foto Divulgação Reprodução

Menos de 10 dias após anunciar em seu retorno ao Brasil que entraria na política, o ex-ministro Sérgio Moro (que se apresenta como alternativa a Bolsonaro e Lula) já se filiou a um partido do Centrão, que está cheio de alvos da Lava Jato, acenou a todos os fracassados da chamada 3ª via, acenou para a Rede Globo em entrevista ‘puxa-saquista’ com Pedro Bial e disse que não vê problemas em trabalhar com investigados por corrupção.

Em pouquíssimo tempo, Moro destruiu toda a narrativa fantasiosa dos perfumados que se dizem arrependidos de votar em Bolsonaro.

Moro não difere em absolutamente nada dos candidatos medíocres de esquerda do PSDB.

E as críticas feitas a Bolsonaro por se aproximar do Centrão para poder governar o país, pesam muito mais sobre Moro que fechou com o Centrão antes mesmo de ser eleito.

E claro, nessa história de fracasso comovente, não poderia faltar a participação do MBL. Seu fundador Renan Santos se orgulha de dizer que "racharam a direita".

Ou seja, os mimados estão dispostos a permitir até mesmo o retorno do PT para arriscar uma tentativa patética de chegar ao poder.

Faz sentido, os meninos do MBL estão com a vida ganha, para eles compensa mentir sobre Bolsonaro para alimentar seus devaneios presidenciais. Afinal, se Lula retornar, para eles nada muda.

Essa é a face da 3ª via birrenta e fracassada.

Traidores, egocêntricos, dispostos a fazer o povo pagar pelas suas ambições.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias